Rádio Comunitária Liberdade FM

Fone: (55) 3334-1147
E-mail: [email protected]

O mapa definitivo desta semana confirma o Rio Grande do Sul sem bandeiras pretas no distanciamento controlado. São 20 regiões em vermelho e apenas uma em laranja

21/12/2020

Com altos índices de contágio e internações por coronavírus no Rio Grande do Sul, o Gabinete de Crise do Palácio Piratini indeferiu os recursos de prefeituras e entidades locais contra o mapa provisório da 33ª rodada do distanciamento controlado, que entra em vigor nesta terça-feira (22). Assim, nos próximos dias o Estado terá apenas a região de Guaíba sob bandeira laranja (risco médio) e as outras 20 em vermelho (alto risco).

Apesar do agravamento nos indicadores, o novo mapa retirou as duas bandeiras pretas (inéditas) das áreas de Bagé e Pelotas (que passaram para o status vermelho). Guaíba, por sua vez, evoluiu do vermelho ao laranja. Já Cruz Alta passou da bandeira laranja para vermelha.

Permanecem com status vermelho: Cachoeira do Sul, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Taquara e Uruguaiana.

Em caráter excepcional, até o final do mês a configuração preliminar do distanciamento controlado terá divulgação nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, sempre às 19h.

Cenário preocupante

Conforme o governo gaúcho, a decisão tem por base indicadores estatísticos apontando um aumento no número de pacientes de Covid internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e de óbitos pela doença.

“O cenário atual do Estado é preocupante, pois apresenta a quarta maior taxa semanal de óbitos do País”, ressalta o site oficial estado.rs.gov.br. “A média móvel de óbitos por data de inclusão no Rio Grande do Sul acumula aumento de 23% em relação à semana passada, chegando ao patamar de 71,1 óbitos por dia, o maior desde o início da pandemia, e superando o total de 8 mil óbitos.”

Ainda de acordo com o Gabinete de Crise, com essa elevação, o Estado está próximo de passar a taxa de mortalidade verificada em Alagoas. Já no que se refere a leitos de UTI, houve elevação significativa no número de confirmados, passando de 928 para 966 entre os dias 19 e 20 de dezembro.

Cogestão

O sistema de cogestão regional, suspenso na primeira quinzena de dezembro, voltou a valer na última terça-feira (15). Desde sábado, o Estado passou a ter 19 das 21 regiões Covid em cogestão, com a adesão de Bagé, que podem adotar protocolos próprios, elaborados pelas respectivas associações regionais. Apenas as regiões de Guaíba e Uruguaiana não aderiram à gestão compartilhada.

Nesta 33ª rodada, 478 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 10,9 milhões de habitantes, o que corresponde a 96,4% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 167 municípios (733,8 mil habitantes, 6,5% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

 FONTE; (Marcello Campos) JORNAL O SUL

(Foto: Divulgação/Palácio Piratini)